quinta-feira, outubro 08, 2009

A Louca ( Fragmento de um conto).

A Louca ( Fragmento de um conto).

Ouço estampidos na próxima esquina, depois da minha casa de cristal e jardins sintéticos.
- 38? 45?
Os olhos secos, mergulham a noite úmida. O eco das ruas me dispersa nos corredores dos castelos onde habitei.
Eu não sei o calibre das armas nas mãos dos homens.
Sei apenas amá-los e desarmá-los com a alma cheia de lembranças de um tempo onde colhia as flores, sem medo das tempestades.

3 comentários:

FláPerez (BláBlá) disse...

que bonito!

Maria Júlia Pontes disse...

Muito bom esse Rai.
Adorei passear pelo seu blog.
voltarei.
bjossssss

Penetralia disse...

Oi, Rai, gosto do seu blog, vou ver se te sigo. Ia publicar seu poema para o Henrique tb no meu blog, mas comecei a receber mensagens anônimas dizendo que está vivo, é uma farsa, etc. O blog dele foi excluído, para maior mistério.