quarta-feira, dezembro 30, 2009

Réveillon

 

sábado, outubro 17, 2009

Isso dá samba

Amanhã é talvez.
Quem sabe
daqui a pouco
a gente se vê?


Antes da ceia,
Tomamos um drink.
Debaixo de luares
tatearemos muros,
pedras e nuvens.

E vamos nós,
lá e cá,
numa batucada
sobre a mesa.

quinta-feira, outubro 08, 2009

A Louca ( Fragmento de um conto).

A Louca ( Fragmento de um conto).

Ouço estampidos na próxima esquina, depois da minha casa de cristal e jardins sintéticos.
- 38? 45?
Os olhos secos, mergulham a noite úmida. O eco das ruas me dispersa nos corredores dos castelos onde habitei.
Eu não sei o calibre das armas nas mãos dos homens.
Sei apenas amá-los e desarmá-los com a alma cheia de lembranças de um tempo onde colhia as flores, sem medo das tempestades.

quinta-feira, setembro 03, 2009

Intervenção num poema de Olga

Sou uma estranha
um misto de cores
nessas horas frias.

Uma mescla rara,
Um fator que fala
e por si só
esgotam poderes.

Em pedaços,
fragmentada,
sou fios abstratos
tecendo poemas
em nuvens.

domingo, agosto 23, 2009

Quero




Quero a vida em plumas,
verdes, azuis e rosas.

Quero o céu,
quero o mar.
quero tudo.

Ó, alma!

Quero pular
e cantarolar.

- Larilaralá!

Ó, vida!

Quero cantar
a rima fácil
e saltitar alegre.

Ser pássaro,
soltar o som
das cores no ar.

quinta-feira, julho 23, 2009

Quisera

Quisera


Quisera eu

contemplar o mundo,

sem o gosto amargo

dos teus pecados.


Quisera eu, no leito,

deliciar-me

a contemplar a rigidez do falo.


Quisera
sugá-lo no orvalho

e adormecer

sonhando luas

e astros.

sexta-feira, julho 17, 2009

Poema Novinho

Não uso Nike.
Coca Cola
descola,
embrulha
o estômago.

Num porre,
colo imagens
nos sapatos.

No caminho
vivo a tarde,
Mudo as cores
soltas em nuvens.

sexta-feira, julho 03, 2009

The courting - Il corteggiamento (photo story)

Voo

Nuvens tomavam formas
nas lembranças de ti.
Chovia em mim.
Abri asas,
voei.

Um canto ouvi,
no vazio da sala.
Pousei ouvindo
o silêncio de uma flor.

quarta-feira, julho 01, 2009

sábado, junho 27, 2009

A dona do arco-íris







Senti arrepios ao escolher o esmalte para as unhas.
Vermelho cardial ou azul Nossa Senhora? As santas almas,donas da moral e dos bons costumes, afirmaram que o vermelho cardeal é coisa de puta e o azul... Ah! o azul das vestes da santa, é coisa de menina.
Quer saber? Misturei tudo e fui à balada ser a dona do arco-íris.

sábado, junho 13, 2009

path turn

Ver o verde.
Mergulhar
essências:
mares,
flores,
luares.

Ir
continuar
o sonho das águas
e saber palabras
verbos
luz
oceânos.

segunda-feira, maio 04, 2009

ananua


ananua, upload feito originalmente por rlonato poeta.

Poema para Ana

Deixo o corpo e a alma ouvindo silêncios.
Nas pedras escrevo poemas para Ana.

Na caminhada, bebo lágrimas e luz.
solto os nós cegos e exatos
dos sapatos sujos de lama.


leva a vida seus sabores.

Bebemos amarguras.

As sílabas saltam,
esperam
o último sol.

Ébrias, as mãos seguram
copos cheios de rum
e qualquer coisa brilha lá no fundo obscuro da alma.

Existimos na poeira fina,
no invisível, no além tudo,
dos vivos e mortos.

sexta-feira, abril 03, 2009

Recortes

Escrever um Poema.
Tecê-lo com fios de luz,
compondo relâmpagos.

Poluir o ar
com excessos
e começos.

Vivo últimas vidas
em overdoses
de ressentimentos
e choro.

Desamor e desafetos
tocam as cordas da alma.
Transformam-se em música,
acalantos de um sonho,
fotografias recortadas
para recordar amanhã.

segunda-feira, março 23, 2009

Tava na Hora

Tava na hora desse papo acontecer.
A cidade vista pela janela do bus,
nós dois sentados no duro banco.
De fibra?
de vidro?
Numa horas dessas,empurramos a noite,
embriagados de manhãs
numa segunda-feira,
a tarde lavada e levada
numa chuva fina.

Tava na hora de pensar a política,
na linda-cara-preta de Obama,
com lindos dentes escovados para morder o mundo.
Não ou sim?
Tava na hora.

sábado, março 21, 2009

Poema de Sábado

Cantar odes de amor
às horas de sábado.
Sente o coração
teus versos
tatuados na alma.

Ver
novas linhas
entre os olhos
e o horizonte.

Encontrar-se.

Revelar segredos
às pedras,
ao mar.

Sonhar
flores
e estrelas.
àguas
lavam
purificam manhãs.

Poema de Sábado

Cantar odes de amor
Nas horas de sábado.
Sentem os corações
os versos de luz
tatuados na alma.

Ver
novas linhas
entre os olhos
e as estrelas.

Encontrar-se.

Revelar segredos
às pedras,
ouvindo
o mar.

Sonhar
flores
e
àguas
lavando
manhãs.

terça-feira, março 17, 2009

À Beira-Mar

Sou a essência
do poema
com cheiro
e ritmo
de ondas
nascendo
depois do som
à beira-mar.

(Raimundo Lonato)

sexta-feira, março 13, 2009

Imagens

No branco
nas dunas
depois do mar,
imagens reluzem.

Entre coqueiros,
verdes,
azuis,
brilham,
nascem
no olhar.


No bico dos sapatos,
a vida vai e vem
sobe ladeiras.
Segue caminhos
de pedras e flores.

Sonho um Poema

Sonho um poema
transformado
transformando
a alma.

Tudo agora se turva,
um poço de lama
esconde tesouros,
os olhos veem somente
a sombra dos astros.

A poesia salva o ser
singrando mares,
vivendo desertos,
colhendo tempestades.

Eu sonho um poema
transformado
transformando o mundo.

quinta-feira, fevereiro 26, 2009

Frases

Eu e as flores, às vezes nos falamos. Somos irmãs e filhas da mesma essência. Nesw encontro recebo as lições do amor e da beleza.


Seguir o exemplo da natureza. Doar-se ao mundo, amando. Ser melhor, ouvindo o pranto dos filhos e no olhar do amado, encontrar a essência do amor.


Quando sorrimos, iluminamos o mundo. A vida segue um ritmo melhor.

Chega o sol, lá dentro, no fundo de minha alma.


Depois de tudo, depois do sonho, viajar. Ser rainha a contemplar os cristais dos palácios e o nascer d´outras manhãs.


...às vezes tenho o mundo na ponta dos dedos.

terça-feira, fevereiro 24, 2009

Sonho um poema
transformado
transformando almas.

Tudo agora se turva,
a lama esconde tesouros,
meus olhos veem somente
a sombra dos astros.

A poesia salva o ser
singrando mares
nessa hora fria.

segunda-feira, fevereiro 23, 2009

Bandeirando

Vou-me embora para Macatuba.
Lá serei amigo do rei?
Terei amores, vinhos e amores?
Ah, vou-me embora para Macatuba.
A existência anda morna,
tudo aqui está igual.
Quero novos cheiros e cores,
quero sentir os pés
caminhando noutras pedras.
Vou-me embora para Macatuba.

domingo, fevereiro 22, 2009

Fases

"Sou meio de fases transcendentais, resíduos e reminiscências, meio de coisas interiores, cheia de excessos. Meio sexual e espichada falando baixo quando me bate vontades..."

(Mara Araujo)

Eu, às vezes sou santíssima, ao passear nos altares e espaços abertos dos templos. Mas quando as fragilidades humanas atraem aromas do pecado, danço cancan, rasgando as peças mais íntimas.

(Raimundo Lonato)

sexta-feira, fevereiro 20, 2009

O tempo

O tempo engorda a alma. Deixa no corpo, as rugas dos desejos e o eco das canções apaixonadas.

quinta-feira, fevereiro 19, 2009

Sonhos de Carnaval

Quando vago no o tempo,
espero flores, abraços e música.
Fecho portas e janelas...
abro somente as gavetas,
onde encontro cartas amareladas,
escritas por amores,
levados pelos ventos.

Leio,
releio.
Choro tanto!

Vou ao espelho,
seco meus olhos.
Sinto delírios.
Digo palavras sem nexo,
solto gargalhadas,
danço rituais da alegria.

A vida volta leve
entre vestidos,
perfumes,lençóis,
antigos frevos,
sonhos de carnaval.

domingo, fevereiro 01, 2009

Ouvindo os sons do amor, afinei as cordas do coração.
Ouvindo os sons do amor, afinei as cordas do coração.

terça-feira, janeiro 13, 2009

quarta-feira, janeiro 07, 2009