segunda-feira, maio 04, 2009

ananua


ananua, upload feito originalmente por rlonato poeta.

Poema para Ana

Deixo o corpo e a alma ouvindo silêncios.
Nas pedras escrevo poemas para Ana.

Na caminhada, bebo lágrimas e luz.
solto os nós cegos e exatos
dos sapatos sujos de lama.


leva a vida seus sabores.

Bebemos amarguras.

As sílabas saltam,
esperam
o último sol.

Ébrias, as mãos seguram
copos cheios de rum
e qualquer coisa brilha lá no fundo obscuro da alma.

Existimos na poeira fina,
no invisível, no além tudo,
dos vivos e mortos.

Um comentário:

Lucas F.de Sousa disse...

O nome da minha mãe é Ana! Adorei o poema. Lindo!